Arquivo da categoria: Fetiches

Dando uma geral nos Sex Toys

A gente tende a tratar com muito carinho e amor tudo que nos proporciona alegrias e prazeres, não é mesmo? Pois bem, safadinho, saiba que seus sex toys, os brinquedinhos eróticos, também merecem cuidados.

É um pouco óbvio, mas é sempre bom lembrar que nossos amiguinhos que tanto nos auxiliam nos momentos prazerosos (sozinho ou a dois), merecem cuidados extremamente especiais.

Pra quem te traz tantas boas lembranças, doe um pouquinho do seu tempo, atenção e cuidados. Vai ser bom pros seus sex toys e inclusive pra você, e quem mais você meter nas suas aventuras sexuais 😉

Agora, anote aí os cuidados essenciais necessários para se divertir de montão da maneira mais saudável possível!

Continue lendo Dando uma geral nos Sex Toys

Hibristofilia – fetiche por gente má

Começamos mais um mês e, junto dele, o maior site de strippers virtual do Brasil, o CameraHot, traz uma postagem especial sobre um fetiche específico e todos seus pormenores, visando tirar todas as dúvidas e quem sabe não aguçar sua imaginação na hora H com o parceiro, fazendo-os desfrutar de novas experiências na cama.

Fetiche nada mais é que o despertar de uma excitação sexual específica a partir de algum contexto, fantasia ou objeto, que muitas vezes pode ser considerado fora dos padrões morais e éticos da sociedade.

Este espaço deve ser aproveitado como uma área para aprendizado e esclarecimentos, afinal, tiramos todas as dúvidas que possam existir acerca de tal fetiche, mas o mais importante, quebramos os tabus que muitas vezes podem transformar-se em preconceitos quando não se existe as informações certas sobre o tema.

Anteriormente, já falamos dos fetiches clássicos até os mais estranhos e desconhecidos. Trouxemos a asfixia erótica como você nunca ouviu falar, o sadomasoquismo  e suas roupas de látex, além da estranha chuva dourada e o hábito de cheirar calcinhas femininas e dar aquela espiadinha no sexo dos outros.

       São muitos os temas, cada um mais diferente que o outro e eles não param por aqui. Já imaginou que aquele seu desejo por pessoas más, daquelas que todo mundo se pergunta como você tem coragem de gostar delas, pode ser considerado um fetiche? Pois é, é um fetiche sim e é chamado de hibristofilia.

    Mas quando falamos em se apaixonar por pessoas más, não queremos dizer aquele rapaz que você conheceu na balada e foi meio grosso com você, não, isso é pouco. A hibristofilia é a excitação sexual pelo parceiro que já cometeu um ultraje ou crime, como estupro, assassinato, assalto à mão armada…

    Complicado, mas quem tem esse fetiche acaba se interessando sexualmente pelas pessoas mais estigmatizadas da sociedade hoje em dia e isso deve ser entendido, não julgado.

    Na cultura popular, esse fenômeno também é conhecido como “Síndrome de Bonnie e Clyde”. A síndrome é relacionada a eles justamente pela paixão de Bonnie por Clyde, levando-a a cometer vários crimes junto dele.

Para quem não sabe, esse casal foi responsável por diversos assaltos a bancos e assassinatos nos estados centrais dos Estados Unidos durante a Grande Depressão.

Essa é a questão central hibristofilia, estar apaixonado por alguém que tenha cometido crimes atrozes. Outro grande exemplo é a quantidade de “cartas de fãs” que muitos serial killers recebem na cadeia com juras de amor eterno, onde muitas vezes, os admiradores desses criminosos desejam se casar com o objeto de suas afeições na prisão mesmo.

Ted Bundy, considerado um dos piores serial killers dos EUA, admitiu ter matado mais de 35 mulheres em um período de quatro anos, porém, isso não afastou um grande número de mulheres que se viram atraídas por eles depois de sua prisão.

Pode parecer meio estranho, não?

Pois é, parece sim, mas como podemos julgar alguém que se apaixonou por outra pessoa? O que não pensamos, às vezes, é que o amor não está ligado às conquistas do parceiro nem quanto de gorjeta ele dá para o garçom… o amor é muito mais profundo e inexplicável que isso.

Se uma pessoa é capaz de se apaixonar, para ela não importa quem foi ou o que fez o parceiro, a única coisa que consegue pensar é em estar com aquela pessoa, independente de qualquer outra coisa.

É isso que vemos acontecer muito com os vilões de filmes hollywoodianos, afinal, quem aí não sentiu uma pontinha de desejo ou teve aquele sentimento de torcida (por que não?), por Hannibal Lecter de o Silêncio dos Inocentes, Jack Torrance e Mística, de O Iluminado e X-Men, respectivamente… até mesmo pela maldade de Darth Vader?!!

Enfim, o mesmo que nos leva a gostar de alguns vilões do cinema, leva outras pessoas a se interessarem por criminosos. Essa é a vida e não, não cabe a nós julgar se isso é certo ou errado!

Segue abaixo alguns dos vilões e Vilãs mais queridos das telinhas:

 Anthony Hopkins, dá vida ao épico personagem Hannibal Lecter, do filme O silêncio dos Inocentes que arrecadou 5 Oscars, incluindo o de melhor filme.
Anthony Hopkins, dá vida ao épico personagem Hannibal Lecter, do filme O silêncio dos Inocentes que arrecadou 5 Oscars, incluindo o de melhor filme.
Drácula – Outro personagem que cativa e faz todo mundo torcer pelo vilão.
Magneto - Um personagem que é impossível não torcer.
Magneto – Um personagem que é impossível não torcer.
Malévola – a vilã que todo mundo ama
Carminha - quem não se lembra
Carminha – quem não se lembra
felix - o malvado que conquistou o Brasil
Felix – o malvado que conquistou o Brasil

Fetiche por unhas

Pode parecer estranho, mas muitas mulheres (e homens) tem esse fetiche; quer saber mais?

Chegou mais um começo de mês e, junto dele, o CameraHot, maior site de sexo ao vivo do Brasil, atualiza sua coluna sobre fetiches visando abordar todos seus pormenores.

Aproveitamos o espaço para aprendizado e esclarecimentos, tiramos dúvidas e quebramos tabus, justamente para tirar todo o preconceito que existe em certas coisas por falta de informações sobre o tema.

As unhas além de ser extremamente sexy visualmente, ainda são uma delicia quando usada para provocar aqueles arrepios quando passadas suavemente pela pele dele....
As unhas além de ser extremamente sexy visualmente, ainda são uma delicia quando usada para provocar aqueles arrepios quando passadas suavemente pela pele dele….

Mas, primeiramente, retornamos com o conceito de fetiche que nada mais é que o despertar de uma excitação sexual a partir de algum contexto, fantasia ou objeto, muitas vezes considerado fora dos padrões morais e éticos de uma sociedade ainda preconceituosa.

Em nossa série de postagens, já tratamos de diferentes fetiches, entre eles a asfixia erótica, o sadomasoquismo e suas roupas de látex, chuva dourada e feederismo, além do hábito bizarro de se cheirar calcinhas femininas.

Hoje, o tema escolhido são as unhas e, acredite se quiser, esse não é um fetiche somente feminino como muitos podem imaginar.

Quer ver?

As unhas antigamente (e bota antigamente nisso), eram consideradas garras domesticadas, ou seja, serviam para que subíssemos em árvores, segurássemos galhos e cortássemos a comida.

No desenvolvimento do ser humano, elas foram de tamanha importância justamente por isso, além, é claro, de ajudar na seleção natural ao dar chance aos mais fortes vencerem no hábito de luta entre os primatas, ou seja, elas eram consideradas uma das armas mais mortais daquela época.

Atualmente, as unhas servem mais como símbolo e enfeite do que nossos antepassados as viam, porém, não está errado o fato delas terem uma áurea cruel e intimidadora, quando compridas.

Apesar da domesticação dessas unhas ao longo da evolução da sociedade, das regras criadas como a proibição do sexo masculino de usá-las grandes e das mulheres não poderem mantê-las grandes, que fique claro, grande em seu potencial, as unhas até hoje fazem grande diferença para muitas pessoas.

unhas sexy
E para elas que curtem “marcar” seus homens, nada melhor do pegar com força e usando as unhas para um sexo mais selvagem. Eles adoram!

O que muitos diriam por gostar de unhas grandes é pelo que elas representam, ou seja, o mistério e perigo do sexo feminino. Afinal, mais do que seguir uma moda, essas unhas nos lembram que todos somos animais perigosos e insondáveis.

São essas unhas que dizem que posso arranhar suas costas durante o sexo para lhe dar mais prazer, que demonstram o fato dos homens estarem nas mãos (literalmente) das mulheres e que elas podem fazer o que quiserem.

Esse fetiche está diretamente ligado aos homens que gostam de risco, que gostam de olhar uma mulher e sentir aquela pontadinha de medo; aqueles homens que gostam das meninas más.

Você é um desses? Gosta de ser arranhado durante o sexo? Conte um pouquinho mais para nós!

E se você curte unhas bem feitas e extremamente sexy’s? Então não deixe de conferir as mais lindas camgirl’s no CameraHot, elas adoram caprichar no visual!

A Dominatrix – Perfil CamHot Girl

Chegou mais um início de semana e, como prometido, trouxemos mais uma postagem especial do melhor site de sexo ao vivo pensando em mostrar para vocês um pouco mais das meninas que estão ali, onlines no CameraHot, disponíveis para um bate-papo caliente com você e quem sabe algo a mais, não?!!

Classificamos algumas das meninas do CameraHot por perfil, ou seja, como ela se comporta na sala, se veste e gosta de agir, assim se você for novato, já sabe qual menina buscar diretamente de acordo com o que mais gosta no que diz respeito ao sexo.

A Dominatrix

A palavra dominatrix é amplamente usada e conhecida porpessoas que participam do fetiche BDSM, ou seja, Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo.

Com origem no latim, dominatrix significa “mulher dominadora” ou “mestre”, e se refere às mulheres que praticam, dentro do BDSM, o ato da dominação sobre seus parceiros. Essas mulheres geralmente usam e abusam das famosas roupas de látex ou couro, sempre bastante justas a ponto de definir cada linha de seu corpo e deixar qualquer um babando pelo poder que as roupas proporcionam.

Uma camHot girl que tenha esse perfil sabe se impor em frente a câmera, mostrando todo o poder e sensualidade que traz consigo, além de comandar toda ação dentro de sua sala.

Elas investem em brinquedinhos que possam dar uma apimentada no show como chicotes, algemas, vibradores de tamanhos exorbitantes e plugs.

O legal de uma camHot girl proporcionar ao usuário um show de BDSM é pela interação que ela consegue criar, transformando o ambiente no mais original possível para agradar o usuário que gosta de performances desse tipo.

Elas dão ordens no que cada usuário pode fazer ou falar, como o fará isso, guiando a cena para uma fantasia muito mais real e diferente do que muitos estão acostumados.

Esse é o lado positivo de entrar em um site de sexo ao vivo e se deparar com a diversidade de perfis: para quem busca realizar um fetiche como o BDSM, por exemplo, pode encontrar ali o primeiro contato para não se assustar de cara.

Afinal, fetiches todos temos, mas alguns tem medo de realiza- los, ainda mais quando se trata do BDSM que está se fala de infligir ou ser infligido dor.

Então, aproveitar um site de sexo ao vivo como o CameraHot para conhecer mais sobre fetiches que tem interesse é a melhor pedida! Não deixe de conferir também a entrevista que fizemos com a Domme Cruela, uma das dominatrix de maior sucesso no site.

https://www.camerahot.com/br/customer/performer/domme-cruela/profile/mini-gallery

A entrevista

Apelido: Domme Cruela

Idade: 26 anos

Por que virou camgirl?

Porque sempre acessei webchats, gosto da interação com o virtual e

o fetichismo é onde eu coloco mais em prática o meu lado sensual e sádico. Fora isso, fui atraída pela a atenção que recebi do Suporte do site e pela independência financeira.

Como conheceu o CameraHot?

Através de um chat com webcam, Tevejo, que eu já participava, mas não era pago.

Quais foram as vantagens de entrar no site?

Larguei o emprego que eu trabalhava 6 dias por semana, 12 hrs por dia, para receber, basicamente, o mesmo salário trabalhando em casa.

Qual é o seu perfil de camgirl?

Eu me considero uma companheira virtual, sou divertida, de personalidade forte e misteriosa, então acabo tendo o perfil de “namoradinha” e companhia pra todas as horas, geralmente homens mais seletivos e exigentes me procuram, talvez por ser mais articulada e desenvolver bem assuntos diversificados e fetichistas, e não ficar só na mesma de exibição.

Como e por que escolheu seu apelido?

Uso o Cruela há quase dez anos, era admin e usuária de sites de webchat quando isso nem era uma febre no Brasil ainda. O Domme é derivado de Dominadora, que vem do mundo BDSM.

Por que você se enquadra nesse perfil?

Porque é quem sou. Não sei fazer atuações e nem encenar algo que não seja eu. Sou dominadora, de personalidade forte e exigente no meu dia a dia e em meus relacionamentos, é quem sou, entende.

Sou flexível e sei fazer a linha “mulherzinha exibicionista” também porque gosto da exibição, mas, isso jamais anulará o meu lado domme. Creio que por ser assim tenho o diferencial de proporcionar algo além do que maioria proporciona todos os dias.

O que os usuários procuram e mais gostam em você?

Pode parecer engraçado, mas leio sempre os mesmos comentários, me procuram por eu ser mais natural, segundo eles, e ser mais sensual do que direto ao ponto. Também gostam de fetichismo, serem mandados e guiados. Gostam dos meus pés, do meu rosto principalmente, e da minha conversa.

Qual o tipo de relacionamento que você tem com os usuários? Sobre o que tanto conversam?

Somos próximos,  às vezes me pego pensando em alguns ao decorrer do dia, mas separo muito bem. Maioria é casado e eu não saio do virtual. Mas conversam muito sobre seu dia a dia, desejos, e sobre seus segredos principalmente…

O que você mais gosta em ser camgirl e se relacionar virtualmente com os usuários?

Gosto da diversidade de fetiches, comportamentos e da diversidade de mundos que existem dentro de cada pessoa que conheço em minha sala virtual.

Domme Cruela e seus lindos pés!

Por que o CameraHot é ótimo para experimentar novas aventuras, novos fetiches? 

Pra mim, porque posso conhecer e degustar de cada um uma forma diferente!!  E pra eles, creio que seja porque eles podem fazer tudo com segurança, no conforto de casa e com uma equipe de gatas que com certeza darão ótimas novas aventuras pra cada homem, segundo o perfil de cada um!!!

dominatrix domme cruela

Pompoarismo

Primeira postagem do mês no CameraHot, o maior site de strippers virtual do Brasil e, como já é de praxe, trazemos para vocês uma postagem especial visando abordar um fetiche específico e todos seus pormenores.

Aqui, aproveitamos o espaço como uma área de aprendizado e esclarecimentos, tirando dúvidas e, o mais importante, quebrando tabus que muitas vezes podem se transformar em um certo preconceito quando não se existe as devidas informações sobre o tema.

Mas, primeiramente, precisamos deixar claro que fetiche nada mais é que um despertar de uma excitação sexual a partir de algum contexto, fantasia ou objeto, muitas vezes considerado fora dos padrões morais e éticos de uma sociedade.

Na nossa série de postagens sobre fetiches, já trouxemos dos mais clássicos aos mais estranhos e desconhecidos.

Falamos da asfixia erótica, do sadomasoquismo e suas roupas de látex, a estranha chuva dourada e até mesmo o hábito que para muitos pode parecer estranho, mas cheirar calcinha feminina também é um fetiche.

O fetiche por gordinhos, conhecido como feederismo também já foi explicitado, além do voyeurismo, é claro, e um dicionário de gírias SM que pode ajudar muito quem está entrando no universo do sadomasoquismo.

Mas, hoje, o fetiche que trouxemos não é tão polêmico como muitos outros e, no fundo, pode ser bom para todo mundo, afinal, é mais um truque para transformar o sexo de vocês em algo incrível.

Enfim, vocês já ouviram falar de pompoarismo?

O pompoarismo nada mais é que uma técnica criada na Índia e aperfeiçoada na Tailândia, muito conhecido por fazer milagres por seu corpo e sexo.

A técnica é baseada no controle da contração e do relaxamento dos músculos vaginais e, além de ser boa na hora do sexo, ainda traz benefícios físicos, pois protege a flacidez vaginal causada pelo envelhecimento ou gestão e também previne doenças como incontinência urinária e cólica.

Na Tailândia, há mulheres que fazem espetáculos arremessando objetos, abrindo garrafas e até fumando pela vagina e, como de costume, todas essas técnicas são transmitidas de geração em geração.

Conhecido popularmente como ginástica íntima, o pompoarismo permite realizar façanhas com o parceiro, como agarrar o pênis, contraindo a musculatura e impedindo a saída do falo, sugar ao imitar o sexo oral e guilhotinar, que é o apertar do pênis com força.

Mas, como chegar a esse nível de controle dos músculos da vagina?

Pensando nisso, separamos algumas dicas que podem levar seu parceiro a loucura!

7591_E

1 – Músculo alvo:

Para saber contrair o músculo da vagina, um exercício simples pode ajudar: ao fazer xixi, interrompa o jato e conte até dez.

Ali você terá a percepção do músculo a ser trabalhado e a sensação de travá-lo.

2 – Contrações:

Para aproveitar o pompoarismo no sexo, esse exercício é um dos melhores.

Depois de percebido qual o músculo vaginal que se deve contrair, faça 30 vezes a contração em pé, apertando fortemente o canal vaginal e, em seguida, relaxando. Ao final, inspire e expire profundamente.

Esse processo de contração deve ser como um zíper sendo fechado. Uma sucção em fases, ou seja, vá fechando o canal vaginal de baixo para cima, de cima para baixo. Repita sempre três vezes.

Essa experiência pode ser dividida em três partes e a mulher deve ter controle total.

Enfim, essas duas dicas é somente o início dessa prática que fará o sexo de vocês ir muito além.

Na próxima postagem, traremos outros detalhes que não podem ser esquecidos quando se trata do pompoarismo, como os objetos que podem ajudar à técnica e outros exercícios.

Vocês não podem perdem!

Semana que vem eu volto para contar um pouco mais sobre esse fetiche gostoso demais!

Feederismo – Fetiche por gordinhos

Nova onda dentre os fetiches promete mais prazer aos gordinhos

            Chegou mais um começo de mês e, junto dele, o CameraHot, maior site de strippers virtual do Brasil, traz uma postagem especial visando abordar um fetiche específico e todos seus pormenores.

            Aproveitamos esse espaço como uma área para aprendizado e esclarecimentos, tiramos dúvidas e o mais importante, quebramos os tabus que muitas vezes podem se transformar em um certo preconceito quando não se existe as devidas informações sobre o tema.

        Mas, primeiramente, precisamos deixar claro que fetiche nada mais é que o despertar de uma excitação sexual a partir de algum contexto, fantasia ou objeto, que muitas vezes é considerado fora dos padrões morais e éticos de uma sociedade denotada.

        Na nossa série de postagens, já falamos dos fetiches clássicos até os mais estranhos e desconhecidos. Trouxemos a asfixia erótica como você nunca ouviu falar, o sadomasoquismo  e suas roupas de látex além da estranha chuva dourada e os hábito de cheirar calcinhas femininas.

        Pois é, são muitos os temas e eles não param por aqui. Hoje escolhemos um tema ainda polêmico para alguns, mas que aos poucos vem ganhando muitos adeptos.

            Você já ouviu falar de feederismo?

            Se sim, parabéns, está muito antenado nos fetiches do momento, se não, calma lá, já te explicamos.

            Feederismo nada mais é que a atração sexual por pessoas gordas, obesas, muito além do peso estipulado pela ditadura da magreza e da mídia.

            Mas esse fetiche vai um pouco mais além do simplesmente gostar de pessoas gordinhas. Tem pessoas que praticam o feederismo por outros motivos e eles explicamos abaixo.

            Uma pessoa feederista pode tem uma tara incomum pela comida e pelo ato de se alimentar, ou seja, alguém que é adepto desse fetiche, gosta de ver a si mesmo engordando, ganhando quilos extras.

            O ato de comer, de apreciar um alimento, torna-se uma sensação de extremo prazer e excitação para o feederista. É como se a pessoa tivesse um orgasmo a cada quilo ganho.

            Em outros casos, há gente que simplesmente gosta do fato do parceiro estar acima do peso (geralmente muito acima do peso) e faz de tudo para que isso continue e, muitas vezes, aumente.

            Nesse caso, o feederista gosta de ver sua parceira ou parceiro comendo, gosta de alimentá-lo com comidas repletas de gorduras, carboidratos, sódio e todo o tipo de alimento que engorda rapidamente.

            Esses dois exemplos acima se encaixam num caso que está dando o que falar na internet: a garota que decidiu engordar a pedidos do namorado.

            Tammy Jung chegou a pesar 50 quilos na adolescência, porém, ao conhecer Johan Umberman e começar a namorar com o rapaz, sua vida mudou drasticamente.

Feederismo – Fetiche por gordinhos

            Ele pediu e ela aceitou ganhar mais de 60 quilos para satisfaze-lo sexualmente. Na prática, o rapaz alimenta a moça com dezenas de comidas gordurosas, inclusive dando a ela milkshake em um funil, para que ela consiga tomar tudo.

            Ele gosta de vê-la gorda e, além disso gosta de vê-la comer, gosta de alimentá-la. Ela gosta de engordar e gosta dele a estar alimentando.

            Dois casos explícitos de feederismo. Confira o video abaixo do caso Tammy Jung e chegue às suas próprias conclusões.

https://www.youtube.com/watch?v=jfxPWK47eLg#t=183

            Mas, voltando ao fetiche em si, o desejo dos praticantes está no ato de ver a parceira comendo, se sentindo sexualmente ativos por causa dos movimentos de lábios ou até mesmo da sujeira de molho na pele ou roupa.

            O cheiro da comida também funciona como um estimulante que arrepia muito, já o ato de comer traz um suprassumo de prazer e apimenta bem mais o sexo.

Feederismo-no-camerahot

Termos do feederismo

            No feederismo, cada tipo de gosto tem um nome específico para as pessoas se acharem. Separamos alguns desses termos para você poder adentrar o universo desse fetiche.

            Feeders são as pessoas que sentem prazer em alimentar o parceiro e vê-lo engordar.

            Feedee já diz respeito as pessoas que aceitam engordar pelos parceiros, como é o caso de Tammy Jung.

            Mutual gainer trata-se da junção das duas coisas, ou seja, tanto as pessoas que gostam de ver o parceiro e a si mesmo engordando.

            Por fim, os mais extremistas são chamados de SSBBW (super sized big beautiful). São aquelas pessoas que estão muito acima do peso ou até mesmo em obesidade mórbida a ponto de não conseguir sair da cama.

Perigo

            A única coisa perigosa nesse fetiche é que, por conta do desejo de engordar, muitas pessoas acabam ingerindo muito açúcar e gorduras, criando uma pessoa obesa nada saudável.

            Em contrapartida, apesar da saúde estar um pouco em risco, as pessoas adeptas do feederismo dizem ser muito felizes e satisfeitas sexualmente falando, mesmo estando for a dos padrões da sociedade.

Feederismo no CameraHot

            E pra você que já conhecia esse fetiche ou ficou interessado em conhecer meninas que estão acima do peso ideal e entram na onda do feederismo, não fique triste, no CameraHot temos meninas para todos os gostos, ou seja, inclusive para você que gosta das gordinhas.

            Acesse o site e confira!

Voyeurismo – Fetiche possível no CameraHot

A frase que melhor descreve o voyeur é que eles comem com os olhos; confira mais sobre voyeurismo no Camerahot!

        Chegou mais um começo de mês e, junto dele, o maior site de strippers virtual do Brasil, o Camerahot, traz uma postagem especial visando abordar um fetiche específico e todos seus pormenores.

        Queremos tirar suas dúvidas, além de aguçar sua imaginação na hora H com o parceiro, fazendo-os desfrutar de experiências novas e que, muitas vezes, sofrem grandes preconceitos por não se ter grande conhecimento sobre o assunto.

        Mas, primeiramente, precisamos deixar claro que fetiche nada mais é que o despertar de uma excitação sexual a partir de algum contexto, fantasia ou objeto, que muitas vezes é considerado fora dos padrões morais e éticos de uma sociedade denotada.

        Aproveitamos esse espaço como uma área para aprendizado e esclarecimentos, tiramos dúvidas e o mais importante, quebramos os tabus que muitas vezes podem se transformar em um certo preconceito quando não se existe as devidas informações sobre o tema.

        Na nossa série de postagem, já falamos dos fetiches clássicos até os mais estranhos e desconhecidos. Trouxemos a asfixia erótica como você nunca ouviu falar, o sadomasoquismo  e suas roupas de látex além da estranha chuva dourada e os hábito de cheirar calcinhas femininas.

        Pois é, são muitos os temas e eles não param por aqui. Hoje escolhemos talvez o tema que esteja mais ligado ao serviço que nosso blog oferece: o voyeurismo.

        Esse é um dos fetiches talvez mais conhecidos e clássicos da história dos fetiches, porém, não o mais diferente. Trata-se, nada mais nada menos, que o ato de observar o outro em todas suas nuances.

        Voyeur significa, na tradução livre do francês, aquele que vê, ou seja, uma pessoa que possa ser considerada voyeur gosta de observar todos os detalhes da outra pessoa, o que ela está fazendo ou como está fazendosentindo-se excitado por conta disso.

        O mais interessante desse fetiche é que não necessariamente está ligado ao ato sexual em si.

        A expressão é usada para delimitar dois tipos de pessoas que tem esse gosto pela famosa espiadinha: os que se interessam em ver a outra pessoa fazendo sexo, se tocando ou sendo tocada; e os que gostam de observar tudo, desde um tomar banho até pentear os cabelos.

        É claro que em ambas as circunstâncias, o voyeur acaba por ficar excitado e é justamente por isso que o ato de observar o outro se tornou um fetiche de acordo com o dicionário.

        Existem ainda os voyers que dão mais medo, como aqueles que gostam de observar outras pessoas sem serem notadas e os que são exibicionistas.

Incentivo ao voyeurismo

        Talvez o maior voyeur e incentivador do voyeurismo atual seja Hugh Hefner, o criador da revista Playboy. À época de sua primeira publicação, Hefner quis mostrar aos puritanos que o que é bonito é para se mostrar e, o melhor, ser apreciado por todos nós.

        Outro grande exemplo são os reality show, no qual grande parte da sociedade liga a tevê sempre no mesmo horário somente para dar aquela espiadinha clássica.

        Afinal, é interessante ver outras pessoas vivendo, discutindo, amando, fazendo fofoca e barraco… é como se passássemos a ver que as pessoas da tevê são tão comuns quanto nós, que estamos fora dela, somos.

        Criamos uma ponte de ligação entre nós e os participantes, tirando-os do pedestal e vendo-os como pessoas como nós, o que não acontece quando vemos uma novela ou filme hollywoodiano.

        Os filmes pornôs também nada mais são do que exibições para pessoas que se interessam em ver e ouvir o sexo e, com isso, tiram seu prazer da melhor forma possível.

        Para um voyeur, o filme pornô não precisa necessariamente ter o ato sexual em si. Cenas que mostrem um cara se masturbando, gemendo bem gostoso ou uma mulher virando os olhinhos, já são o suficiente para instigar e criar todo aquele clima de tesão.

        Mas, mais que Playboy, reality shows e filmes pornôs, a internet trouxe avanços para esse público nunca antes imaginados.     Esse é o caso do Camerahot!

# voyeurismo na webcam # barbara mendes
barbara mendes a  camhot girl que curte o voyeurismo
Barbara Mendes, a camHot Girl que adora se exibir para os olhos curiosos do outro lado da webcam. Um verdadeiro presente para os que curtem o voyeurismo !

        As meninas estão ali para conversarem e se exibirem para os usuários que gostam de vê-las se tocar e seduzir.

        Porém, essa experiência espiadinha ao vivo pode ser muito melhor com um plus que nem a Playboy, nem nenhum reality show ou pornô pode proporcionar, somente o Camerahot: pedir para a menina fazer o que ele quiser.

# voyeurismo no chuveiro # rubi sexy toda molhadinha
rubo sexy a  camhot girl que curte o voyeurismo
Que Tal um Banho? Essa é a Rubi Sexy a CamHot Girl que adora tomar banho ao vivo na webcam! Puro voyeurismo pra você!

        Tudo bem conversadinho e, é claro, com muito respeito, dá a eles a possibilidade de vivenciarem o voyeurismo muito mais além e muito mais gostoso.

         Você não vai querer ficar fora dessa!