Começamos mais um mês e, junto dele, o maior site de strippers virtual do Brasil, o CameraHot, traz uma postagem especial sobre um fetiche específico e todos seus pormenores, visando tirar todas as dúvidas e quem sabe não aguçar sua imaginação na hora H com o parceiro, fazendo-os desfrutar de novas experiências na cama.

Fetiche nada mais é que o despertar de uma excitação sexual específica a partir de algum contexto, fantasia ou objeto, que muitas vezes pode ser considerado fora dos padrões morais e éticos da sociedade.

Este espaço deve ser aproveitado como uma área para aprendizado e esclarecimentos, afinal, tiramos todas as dúvidas que possam existir acerca de tal fetiche, mas o mais importante, quebramos os tabus que muitas vezes podem transformar-se em preconceitos quando não se existe as informações certas sobre o tema.

Anteriormente, já falamos dos fetiches clássicos até os mais estranhos e desconhecidos. Trouxemos a asfixia erótica como você nunca ouviu falar, o sadomasoquismo  e suas roupas de látex, além da estranha chuva dourada e o hábito de cheirar calcinhas femininas e dar aquela espiadinha no sexo dos outros.

       São muitos os temas, cada um mais diferente que o outro e eles não param por aqui. Já imaginou que aquele seu desejo por pessoas más, daquelas que todo mundo se pergunta como você tem coragem de gostar delas, pode ser considerado um fetiche? Pois é, é um fetiche sim e é chamado de hibristofilia.

    Mas quando falamos em se apaixonar por pessoas más, não queremos dizer aquele rapaz que você conheceu na balada e foi meio grosso com você, não, isso é pouco. A hibristofilia é a excitação sexual pelo parceiro que já cometeu um ultraje ou crime, como estupro, assassinato, assalto à mão armada…

    Complicado, mas quem tem esse fetiche acaba se interessando sexualmente pelas pessoas mais estigmatizadas da sociedade hoje em dia e isso deve ser entendido, não julgado.

    Na cultura popular, esse fenômeno também é conhecido como “Síndrome de Bonnie e Clyde”. A síndrome é relacionada a eles justamente pela paixão de Bonnie por Clyde, levando-a a cometer vários crimes junto dele.

Para quem não sabe, esse casal foi responsável por diversos assaltos a bancos e assassinatos nos estados centrais dos Estados Unidos durante a Grande Depressão.

Essa é a questão central hibristofilia, estar apaixonado por alguém que tenha cometido crimes atrozes. Outro grande exemplo é a quantidade de “cartas de fãs” que muitos serial killers recebem na cadeia com juras de amor eterno, onde muitas vezes, os admiradores desses criminosos desejam se casar com o objeto de suas afeições na prisão mesmo.

Ted Bundy, considerado um dos piores serial killers dos EUA, admitiu ter matado mais de 35 mulheres em um período de quatro anos, porém, isso não afastou um grande número de mulheres que se viram atraídas por eles depois de sua prisão.

Pode parecer meio estranho, não?

Pois é, parece sim, mas como podemos julgar alguém que se apaixonou por outra pessoa? O que não pensamos, às vezes, é que o amor não está ligado às conquistas do parceiro nem quanto de gorjeta ele dá para o garçom… o amor é muito mais profundo e inexplicável que isso.

Se uma pessoa é capaz de se apaixonar, para ela não importa quem foi ou o que fez o parceiro, a única coisa que consegue pensar é em estar com aquela pessoa, independente de qualquer outra coisa.

É isso que vemos acontecer muito com os vilões de filmes hollywoodianos, afinal, quem aí não sentiu uma pontinha de desejo ou teve aquele sentimento de torcida (por que não?), por Hannibal Lecter de o Silêncio dos Inocentes, Jack Torrance e Mística, de O Iluminado e X-Men, respectivamente… até mesmo pela maldade de Darth Vader?!!

Enfim, o mesmo que nos leva a gostar de alguns vilões do cinema, leva outras pessoas a se interessarem por criminosos. Essa é a vida e não, não cabe a nós julgar se isso é certo ou errado!

Segue abaixo alguns dos vilões e Vilãs mais queridos das telinhas:

 Anthony Hopkins, dá vida ao épico personagem Hannibal Lecter, do filme O silêncio dos Inocentes que arrecadou 5 Oscars, incluindo o de melhor filme.
Anthony Hopkins, dá vida ao épico personagem Hannibal Lecter, do filme O silêncio dos Inocentes que arrecadou 5 Oscars, incluindo o de melhor filme.
Drácula – Outro personagem que cativa e faz todo mundo torcer pelo vilão.
Magneto - Um personagem que é impossível não torcer.
Magneto – Um personagem que é impossível não torcer.
Malévola – a vilã que todo mundo ama
Carminha - quem não se lembra
Carminha – quem não se lembra
felix - o malvado que conquistou o Brasil
Felix – o malvado que conquistou o Brasil
COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui