corno em The Vampire Diaries
corno em The Vampire Diaries

 O que é considerado traição hoje em dia?

         A sociedade hoje está muito mais adepta de tantas formas de amor e paixão, que já não nos cabe mais julgar o que pode ser considerado traição ou até mesmo o tão conhecido “corno”.

Diante da prática de tipos de relacionamento diferentes do tão clichê homem e mulher casados, vivendo aquela vidinha juntas, vemos formas de amor antes não reconhecidas e, o mais importante, uma prática que coloca cada ser humano responsável por si próprio, não mais pelo outro, evidenciando o fato do individualismo nos dias atuais.

Um exemplo disso são as diversas mulheres que fazem shows no maior site de striptease online do Brasil, o CameraHot, que mesmo trabalhando como camgirl, ainda possuem uma família, muitas delas são casadas e seu maridos, acredite se quiser, sabem de suas profissões!

Nada mais normal visto que a sociedade deixou de exigir tantas normas morais atualmente. Esposa de Corno, uma das meninas do CameraHot é a prova disso, brinca com o marido no nickname enquanto faz seus shows, mas isso não importa, ele sabe de tudo e, por favor, não considera o show de exibicionismo que a esposa faz como traição.

Afinal, o que é exatamente a traição senão o contato físico e prazeroso com outra pessoa que não a que está se relacionando?!!

A isso, o termo traição cai por terra quando falamos do famoso sexo virtual, ou no caso de nossas meninas, no striptease online, visto que apesar de simularem formas de prazer, se masturbarem, provocarem, dançarem e tirarem a roupa, conversarem com outros homens e até mulheres, não há o contato físico e envolvimento emocional entre eles, é simplesmente mais uma forma de trabalhar e ganhar dinheiro.

Mas, ainda, se formos ver de outra forma, e é aí que entra as casas de swing, muitos parceiros gostam de ver a pessoa com quem está se relacionando tendo relações sexuais com outras pessoas.

Tornou-se mais uma forma de fetiche, um prazer diferente ao que o padrão da sociedade está acostumado, muito mais individualista ainda.

Afinal, a maioria dos swingers afirma que, apesar da mulher estar transando com outro cara ou outra mulher, isso não significa que ela o ama menos e que por conta disso não voltará para casa dormir e acordar ao seu lado, vivendo novamente a vidinha de casados.

O relacionamento deles é à base do amor e não do domínio do parceiro e, saiba, todos eles sabem separar muito bem o amor do contato físico e carnal, por isso pode haver ciúmes, mas não a ponto de deixar de fazer swing, por exemplo.

Além disso, o fato de confiarem muito no parceiro e de também confiarem em si próprios, do tipo “eu me garanto” chega a impossibilitar qualquer crise de ciúme ou briga por conta disso.

Claro que não podemos falar em 100% dos casos, mas em sua grande maioria, as pessoas já são muito bem resolvidas quando começam a conversar e analisar esse tipo de comportamento, até chegar à conclusão que conseguiria lidar com isso.

No fim, isso vira um relacionamento mais leve, sem tantas cobranças e entendendo que o amor difere do trabalho e do tesão e, por que não viver para sempre assim? Talvez, hoje em dia, esse seja o modelo exato do “felizes para sempre”.

COMPARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Ver a mulher amada sentindo prazer com outro, é a fantasia mais secreta do universo masculino. Poucos são os homens que tem coragem de confessar isso prá sua companheira. Me considero um homem privilegiado por ter uma esposa que sabe e participa dessa minha fantasia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui