Primeira postagem do mês no CameraHot, o maior site de strippers virtual do Brasil e, como já é de praxe, trazemos para vocês uma postagem especial visando abordar um fetiche específico e todos seus pormenores.

Aqui, aproveitamos o espaço como uma área de aprendizado e esclarecimentos, tirando dúvidas e, o mais importante, quebrando tabus que muitas vezes podem se transformar em um certo preconceito quando não se existe as devidas informações sobre o tema.

Mas, primeiramente, precisamos deixar claro que fetiche nada mais é que um despertar de uma excitação sexual a partir de algum contexto, fantasia ou objeto, muitas vezes considerado fora dos padrões morais e éticos de uma sociedade.

Na nossa série de postagens sobre fetiches, já trouxemos dos mais clássicos aos mais estranhos e desconhecidos.

Falamos da asfixia erótica, do sadomasoquismo e suas roupas de látex, a estranha chuva dourada e até mesmo o hábito que para muitos pode parecer estranho, mas cheirar calcinha feminina também é um fetiche.

O fetiche por gordinhos, conhecido como feederismo também já foi explicitado, além do voyeurismo, é claro, e um dicionário de gírias SM que pode ajudar muito quem está entrando no universo do sadomasoquismo.

Mas, hoje, o fetiche que trouxemos não é tão polêmico como muitos outros e, no fundo, pode ser bom para todo mundo, afinal, é mais um truque para transformar o sexo de vocês em algo incrível.

Enfim, vocês já ouviram falar de pompoarismo?

O pompoarismo nada mais é que uma técnica criada na Índia e aperfeiçoada na Tailândia, muito conhecido por fazer milagres por seu corpo e sexo.

A técnica é baseada no controle da contração e do relaxamento dos músculos vaginais e, além de ser boa na hora do sexo, ainda traz benefícios físicos, pois protege a flacidez vaginal causada pelo envelhecimento ou gestão e também previne doenças como incontinência urinária e cólica.

Na Tailândia, há mulheres que fazem espetáculos arremessando objetos, abrindo garrafas e até fumando pela vagina e, como de costume, todas essas técnicas são transmitidas de geração em geração.

Conhecido popularmente como ginástica íntima, o pompoarismo permite realizar façanhas com o parceiro, como agarrar o pênis, contraindo a musculatura e impedindo a saída do falo, sugar ao imitar o sexo oral e guilhotinar, que é o apertar do pênis com força.

Mas, como chegar a esse nível de controle dos músculos da vagina?

Pensando nisso, separamos algumas dicas que podem levar seu parceiro a loucura!

7591_E

1 – Músculo alvo:

Para saber contrair o músculo da vagina, um exercício simples pode ajudar: ao fazer xixi, interrompa o jato e conte até dez.

Ali você terá a percepção do músculo a ser trabalhado e a sensação de travá-lo.

2 – Contrações:

Para aproveitar o pompoarismo no sexo, esse exercício é um dos melhores.

Depois de percebido qual o músculo vaginal que se deve contrair, faça 30 vezes a contração em pé, apertando fortemente o canal vaginal e, em seguida, relaxando. Ao final, inspire e expire profundamente.

Esse processo de contração deve ser como um zíper sendo fechado. Uma sucção em fases, ou seja, vá fechando o canal vaginal de baixo para cima, de cima para baixo. Repita sempre três vezes.

Essa experiência pode ser dividida em três partes e a mulher deve ter controle total.

Enfim, essas duas dicas é somente o início dessa prática que fará o sexo de vocês ir muito além.

Na próxima postagem, traremos outros detalhes que não podem ser esquecidos quando se trata do pompoarismo, como os objetos que podem ajudar à técnica e outros exercícios.

Vocês não podem perdem!

Semana que vem eu volto para contar um pouco mais sobre esse fetiche gostoso demais!

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui