relato camgirl

Um breve relato de um livro aberto…

Por Katharine

Khaterine2

Entrei no @camerahot em junho de 2016. Nesse 1 ano e alguns meses de site, já vivi muitas experiências. A melhor delas foi me descobrir como mulher.

A minha sala no @camerahot é a minha casa, é a minha alma. Sou aquilo que você vê, sou um livro aberto pronto para ser devorado (e não só pelas tantas tattoos escritas pelo corpo hehe).

É tão poderoso me dar prazer, mais poderoso ainda dar prazer para uma pessoa que está do outro lado da cam.. Lá eu posso ser quem eu quiser, posso ser eu mesma, posso ser várias pessoas ao mesmo tempo e ainda assim minha essência vai continuar a mesma. Lá eu escolho quem eu quero, escolho quem vai me dar prazer, escolho a quem eu vou dar prazer. Lá eu tenho amizades e paixões. Ser camgirl mudou a minha vida para sempre, me descobri, me conheci, me aceitei. Descobri que prazer é só um detalhe diante de todos os sentimentos e emoções que existem dentro desse mundo. Eu sempre fui taxada de “sem sentimentos” e “coração de gelo”. Hoje me vejo uma pessoa transparente, demonstrando meus sentimentos e emoções com tanta intensidade que as vezes até me assusta. Aprendi também a ver o lado humano das pessoas, bom e ruim. Mas ainda assim me surpreendo cada dia mais com a capacidade de uma pessoa que nunca me viu antes, que está do outro lado do país/mundo e que talvez nunca saiba a real verdade sobre mim, me tratar tão bem e me fazer transbordar de paixão. Sou grata a cada um que passou na minha sala e na minha alma durante esse primeiro ano, gratidão!

“Sinta tesão pela essência, corpo apodrece, alma não”

Khaterine

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui