sexo anal,sexo,gostosa

Os preconceitos e medos que confundem os homens na hora de sentir prazer através do sexo anal

Podemos nos dizer livre de qualquer preconceito no que diz respeito a sexo e sexualidade, certo?

Errado!

Apesar da grande e perceptível evolução que vislumbramos cada dia mais, ainda mais se comparado a mínimos cinquenta anos atrás, infelizmente alguns assuntos ainda mexem com grande parte da sociedade, criando certo desconforto e até mesmo tipos de julgamentos indevidos.

        A isso cabe o nome de tabu, referindo-se à prática reprovável de alguma coisa a partir de convenções sociais, religiosas e culturais. Resumindo, tabu pode significar algo impuro e ruim em contraponto com alguns padrões morais estipulados, onde há, inclusive, o medo de se falar sobre, a necessidade de ignorar o fato, porque, caso contrário, você estará indo contra a moralidade.

sexo anal

        E é sobre isso que falaremos hoje, afinal, para vocês, sexo anal ainda é tabu?

Para todos os homens, ou melhor, para todos os homens que veem na heterossexualidade um motivo de ser e se classificar, e afirmam, veementes, que dar o cu é coisa de gay, sexo anal é sim tabu, porém, no que diz respeito ao próprio ânus, é bom deixarmos claro, afinal, esses mesmo que não dão o próprio cu, são justamente os que mais gostam de fazer sexo anal com suas mulheres.

Todos nós sabemos (e estamos cansados de ouvir) que homem que é homem não pode gostar de dar o cú e se o gostar, é bicha. E isso, evidentemente, não diz respeito somente a homens com homens, os heterossexuais não permitem, por exemplo, que suas mulheres cheguem perto de sua bunda para um fio terra, quem sabe.

_______________________________________________________________________________

Dicionário

Fio terra: é o ato de introduzir o dedo no ânus durante a relação sexual, estimulando a próstata, o que acaba por acarretar bastante prazer para o indivíduo.

_______________________________________________________________________________

Ou seja, independente se você está com uma mulher ou um homem, o cu é tabu e será taxativo de homossexualidade, o que muitos dos caras héteros não querem. Puro preconceito.

Para esses que são mais cabeçudos, é bom saber que o sexo anal, principalmente para eles (sim, o prazer do sexo anal é masculino, não feminino), é uma forma de excitação sem comum, visto que o orifício externo possui diversas terminações nervosas.

sexo anal camerahot

Quando estimuladas, essas terminações nervosas geram grande excitação sexual, da mesma forma como ocorre ao clitóris das mulheres e o prazer, se somado ao prazer da estimulação da próstata, outra região erógena, pode ser cabível de ejaculação.

A excitação vem, então, do toque e não da pessoa que o está realizando, por isso chega a ser incabível um homem se considerar homossexual por sentir prazer nessa região.

Afinal, o que faz de um homem gay é o interesse por outros homens, não a forma com que sente prazer e, minha gente, o corpo humano é uma caixinha de surpresas, quem imaginaria que a próstata, por exemplo, pode ser tão excitante quando tocada.

Para compararmos, antes do século XIX, a prática do sexo anal masculino acompanhava a vida de muitos homens, ao longo dos séculos, chamada de sodomia. Somente no século XX, a ideia vigente passou a ser a de que os desejos eróticos relacionados a região anal são próprios e exclusivos de homens homossexuais.

Essa cultura que prega que os “machos” não podem dar o cu, é a mesma que defende a ideia absurda de que as mulheres só devem cuidar da casa e que negros não tem tantos direitos quanto brancos.

É uma cultura ainda muito machista, preconceituosa, que se prende mais a estereótipos do que a forma pura do prazer, o que, sério mesmo, não está nada certo.

#sexo anal

sexo anal

Então, a nossa maior dica é, se você, cara, conseguir livrar sua cabeça desses preconceitos incutidos geração por geração, poderá perceber que além do que é dito “certo” e “errado” existem muitas variações e que o prazer é para ser sentido, não transformado em um pecado, crime ou tabu.

E como eu sempre digo experimentar é a primeira ação para poder dizer se gosta ou não.

Na próxima semana, ainda falaremos ainda o sexo anal, mas abordando o lado das mulheres; todo o medo de se soltar para essa forma de prazer durante a relação e algumas maneiras de tornar o ato, que não é em si tão prazeroso para elas, em uma forma de carinho e contato bacana, sem traumas e excitante sim!

Aguardem!

COMPARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Sou homem me considero bissexual e estou de pleno acordo com o texto acima. A primeira vista você que ainda prega o preconceito esta se dizendo é “Bicha/Gay” nada disso é questão de prazer e gostar de sexo anal. Principalmente quando você conhece os dois lados da “moeda” dar ou comer o CU. Você não deixa de ser homem ao dar CU ou menos ainda se torna bicha ou gay por esse ato. Eu sinto prazer, tesão e sempre quando sou penetrado ejaculo, gozo tanto quanto em uma relação heterossexual com uma pequena e grande diferença muito importante e prazerosa levo muito mais tempo para gozar sendo penetrado do ao contrario. Porém tenho um gosto por transexual por ter o corpo feminino mas um cacete entre as pernas. Eu adoro dar CU tanto como gosto de comer uma buceta… os dois contém prazeres, sentidos, toques, excitação e tesões mas são diferentes entre si, você não sente o mesmo comendo um CU quanto dando o CU por isso trona-se maravilhoso principalmente quando você descobre os dois lados da moeda que falei acima. Mas absolutamente você não pode apontar o dedo para quem gosta pois é uma relação sexual normal tanto quanto a outra qualquer.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui